Para tirar cidadania italiana precisa falar italiano

Para tirar cidadania italiana precisa falar italiano?

Sim, sabemos que essa é uma das principais dúvidas dos brasileiros que desejam conquistar a sua dupla cidadania!

“Para tirar a cidadania italiana precisa falar italiano?”. Sim, sabemos que essa é uma das principais dúvidas dos brasileiros que desejam conquistar a sua dupla cidadania! E responder essa questão pode ser um pouco mais complexo do que parece, já que há algumas formas de adquirir a cidadania italiana que não exigem que o requerente tenha profundos conhecimentos na língua oficial do país.

Preparamos este artigo para explicar quais modos de adquirir a cidadania italiana é preciso falar italiano e também todos os benefícios que o conhecimento da língua pode fornecer à conquista da dupla cidadania.

Índice do artigo

Quais tipos de pedido de cidadania italiana precisa falar italiano?

Como dissemos anteriormente, em algumas formas de conseguir a cidadania, saber falar italiano é imprescindível.

Por outro lado, por mais que não seja 100% obrigatório, conhecer e saber se expressar na língua materna da Itália pode ser um grande diferencial para a conquista da dupla cidadania. Falar italiano pode ser um ponto positivo para ser reconhecido como um legítimo cidadão europeu com mais facilidade, além de ser um requisito fundamental em alguns tipos de processos.

Também não podemos deixar de comentar que a cidadania italiana é um direito de todos aqueles que cumprem os pré-requisitos para serem considerados cidadãos italianos de acordo com as leis do país.

Assim, logo abaixo, explicaremos em detalhes como funciona cada tipo de processo e em quais deles é necessário saber italiano.

Pedido da cidadania italiana por descendência

De modo geral, as pessoas que possuem um antepassado italiano podem entrar com o processo de pedido da sua dupla cidadaniaNesse caso em específico, não é necessário saber falar italiano, já que estamos descrevendo um direito concedido pelas leis da própria Itália.

Em contrapartida, ao solicitar a cidadania italiana, pode ser que em algum momento do processo seja necessário entrar em contato com autoridades, consulados ou embaixadas do país.

Dessa forma, falar italiano facilita a comunicação direta com essas instituições, sem a necessidade de intermediários, como tradutores, por exemplo.

Assim, no final das contas, ter certa proficiência do idioma oficial da Itália pode ser uma excelente forma de agilizar todo o processo em busca da cidadania e evitar mal-entendidos.

Cidadania por casamento

Desde 2018, para conquistar a cidadania por casamento é necessário um conhecimento mínimo do idioma italiano.

Desse modo, é necessário anexar um documento no processo que comprove o nível B1 de proficiência na língua do requerente.

O B1 é o nível intermediário, no qual a pessoa compreende as questões principais de assuntos e já consegue reproduzir discursos simples e coerentes (logo iremos falar desse assunto de forma detalhada).

Caso o requerente da cidadania não anexe os documentos que comprovam o seu conhecimento na língua, o ministério italiano pode travar todo o processo.

Outros requisitos

  • Ter 3 anos de casado, no mínimo, com um legítimo cidadão italiano;
  • Caso o casal já tenha filhos, o tempo necessário passa a ser de 1 ano e meio de união;
  • Se o requerente morar na Itália, além do casamento ter de ser reconhecido pela Comune, também é necessário comprovar residência de ao menos 2 anos no país.

Mas atenção: o governo italiano não reconhece a união estável, ou seja, é de suma importância ter em mão algum documento que comprove a união, seja uma certidão de casamento ou de celebração da união civil.

Cidadania por tempo de residência

Já  para conseguir a cidadania italiana por tempo de residência também é necessário ter o conhecimento básico do idioma.

Ou seja, o nível B1 de proficiência é requisito obrigatório e o certificado que comprova a habilidade linguística do requerente deve ser emitido por uma escola autorizada a realizar esse tipo de teste.

Outros requisitos

  • Tempo de residência legal de 10 anos no país;
  • Renda comprovada;
  • Não possuir antecedentes criminais relevantes.

Nível B1 de proficiência exigido

Em ambos os tipos de processos de conquista da cidadania italiana, por casamento e residência, o nível B1 em italiano é um requisito obrigatório. Mas o que quer dizer ter o nível B1 de proficiência no idioma?

Antes de tudo, o B1 é um documento atestado e reconhecido pelo Ministério das Relações Exteriores da Itália de proficiência da língua italiana. Ele assegura que o nível de uma pessoa no idioma é bom o suficiente para que ela possa interagir com os nativos sobre assuntos simples e conhecidos.

B1 é um documento atestado
Para comprovar a proficiência no idioma italiano, o candidato deve passar por um teste.

Ou seja, no trabalho, por exemplo, pessoas em um nível intermediário em italiano possuem a capacidade de lerem e produzirem documentos (relatórios, e-mails, atas) sobre assuntos recorrentes nesse ambiente.

Além disso, de acordo com as diretrizes oficiais do CEFR (Common European Framework of Reference), alguém no nível B1 em italiano é capaz de:

  • Entender os principais pontos de assuntos conhecidos e recorrentes de forma geral;
  • Lidar com diversos tipos de situações comuns do dia a dia;
  • Produzir textos simples sobre assuntos simples ou de cunho pessoal;
  • Descrever experiências e acontecimentos com facilidade.

Veja se é possível obter cidadania italiana de filho para pai.

Por que falar italiano é importante?

Primeiramente, se você realmente deseja ser considerado um legítimo cidadão da Itália e morar no país, aprender a língua nativa é um passo fundamental! Pois, além de oferecer diversas vantagens e tornar o cotidiano no país menos complicado, falar italiano faz com que o período de adaptação ao local seja mais simples e natural.

Por outra perspectiva, conhecer parte da história, situação política, costumes e tradições também é uma forma de compreender profundamente sobre um povo e uma nação e, assim, descobrir uma nova versão de nós mesmos.

Dessa maneira, saber a língua do país não é só maneira de estabelecer uma comunicação efetiva com os nativos de lá, mas também de se aproximar verdadeiramente da cultura do local. Ou seja, absorver o “verdadeiro espírito do povo italiano”.

Estudar italiano para morar na Itália
Estudar italiano diariamente e ter o idioma na rotina é a melhor forma de aprender.

Por outro lado, é importante ter em mente que cada país possui os seus próprios hábitos e modos diferentes de interpretar alguns comportamentos, e na Itália não é diferente.

Então, os estrangeiros que desejam se incorporar totalmente à cultura italiana, devem tomar o aprendizado do idioma como uma maneira inicial para se estabelecer no país com sucesso. Já que essa é uma das principais maneiras de vivenciar a realidade e as dinâmicas do país como um verdadeiro nativo.

Em quanto tempo é possível aprender italiano?

O italiano é um idioma de origem latina (a mesma origem que o português), originado do dialeto falado na região de Toscana, de forma mais precisa.

Além de ser o idioma oficial da Itália, o italiano também é falado em outras regiões do mundo, como Suíça, Estados Unidos e o Brasil.

Dessa forma, por causa da mesma origem latina, podemos afirmar que a língua do país da bota possui uma certa proximidade com o nosso português. O que, apesar das diversas diferenças gramaticais e de vocabulário entre essas línguas, pode facilitar o aprendizado dos brasileiros no idioma.

Alguns profissionais dos estudos linguísticos afirmam que é possível aprender o básico de italiano (um bom nível para os turistas) em apenas 4 meses. Porém, para alcançar o nível intermediário (obrigatório para tirar a cidadania por casamento ou por residência), seriam necessários de 5 a 7 meses de estudos.

Já que nesse nível, o estudante do idioma deve possuir o domínio técnico de vários registros linguísticos bem solidificados e, assim, desenvolver uma maior segurança na hora de se comunicar com os nativos.

Depois de 7 meses de estudos, é possível alcançar o nível avançado de proficiência no italiano.

Contudo, vale ressaltar que cada pessoa possui um ritmo de aprendizagem próprio e somente através da prática regular na língua ela realmente fará progressos significativos em seus estudos.

Como aprender a falar italiano?

Para quem gosta dos modelos tradicionais de ensino de idiomas estrangeiros, recomendamos buscar um que trabalhe muito a conversação.

Já que a prática e o contato constante com pessoas que já são fluentes no idioma é uma das melhores maneiras de adquirir conhecimento em uma língua com eficiência.

Porém, separamos algumas dicas importantes para aprender italiano, como:

  • Comece os estudos pelo nível básico;
  • Treine os ouvidos: assista filmes italianos no idioma original, por exemplo;
  • Ouça muita música em italiana;
  • Leia livros em italiano;
  • Reforce sempre o vocabulário.

Atualmente, além dos cursos e aulas particulares disponíveis, os aplicativos para celulares, tablets e outros computadores também proporcionam o aprendizado de vários idiomas.

Assim, diversas plataformas online oferecem cursos de italiano com acesso a exercícios interativos, áudios e recursos para praticar a língua no conforto do seu lar.

Apps de idiomas mais populares

Agora que você já sabe como saber falar italiano pode te ajudar a conquistar a sua tão sonhada cidadania italiana, que tal iniciar os estudos nessa maravilhosa língua e, assim, dar entrada no seu processo de dupla cidadania?

Buona fortuna!

Fonte: Eurodicas

Achou interessante? Compartilhe!

Deixe uma resposta

× ESTAMOS DISPONÍVEL